domingo, 6 de abril de 2008

MARCOS ASSIS

QUEM É MARCOS ASSIS

eu sou a umbra
abrigo
no céu
no escuro

tudo isso se esconde em mim
você se esconde em mim
quero de novo o dia!
Quero o dia o dia inteiro!

mas a sombra engole
e eu só sigo
eu sou o rato
no chão
no buraco
escuro

eu só sei
continuo
persigo cego a luz

mas a luz faz sombra

eu sou o rosto
absurdo
no seu a
acariciar

você se volta em mim
e sabe ter eu

tudo isso se perde em mim

eu sou o rastro
me perco
ao te seguir

sou o lastro
no fundo
no fundo


PUBLICAÇÕES

* livro independente e artesanal, sem título

* alguns 'fanzines objetos' (sic) (por falta de rótulo melhor)

* pensamentos esquecidos (fora de catálogo)
.
* Coleção Vermes Poéticos - Sociedade Mutuante (poesia) / 1ª edição-SPLIT, 2008, 48 páginas.


CONTATO: melhor_inimigo@hotmail.com


CONHEÇA O TRABALHO DO AUTOR

"12 SET

todas as datas são iguais
a cria adulta me devora o eu
cobra criada
da vontade do longe
a saudade do que é nunca
saudade de nunca

todas as ruas iguais
os versos iguais
urbanos sorrisos
todo erro me devora eu
saciadada
vontade do novo
a saudade do que é não
saudade de não

toda vontade de novo
pessoa saciada do eu
eu depende das crias
da vontade, da vontade que ela tenha
a vontade da saudade

a lentidão do frenesi das ruas
e de todas as datas que são iguais
que se arrastam no padrão
que tanto faz

que se afastam no padrão
e então tanto faz”


O AUTOR NA INTERNET

- Blog do autor, Portifólio virtual:

Um comentário:

ana f. disse...

chiquéééérrimooo